Circuncisão masculina em bebês traz mais benefícios do que riscos, diz estudo

fonte imagem: internet
"Em 2007, a Academia Americana de Pediatria (AAP) convocou um grupo de trabalho multidisciplinar de membros da própria AAP e outras partes interessadas para avaliar as evidências sobre a circuncisão masculina e atualizar as recomendações de 1999 nesta área", diz o artigo publicado na revista Pediatric.

De acordo com o artigo, a avaliação das evidências atuais demonstram que os benefícios da circuncisão em recém-nascidos superam os riscos e que justifica o acesso a esse procedimento por famílias que o escolhem. 

 Os benefícios da circuncisão identificados pelo estudo são de que tal procedimento previne contra infecções de trato urinário, transmissão de algumas infecções sexualmente transmissíveis, aquisição de HIV e câncer de pênis. Alguns trabalhos sugerem ainda que pode prevenir o câncer de próstata, ao evitar a infecção e a inflamação que aparecem com esta doença.

O artigo afirma também que "a circuncisão masculina não parece afetar a função sexual peniana - sensibilidade ou satisfação sexual" e que complicações graves são raras. Entretanto, alerta que os procedimentos devem ser feitos por profissionais competentes, em condições adequadas de higiene e controle efetivo contra as dores.

Circuncisão x HIV

Drauzio Varella postou artigo em seu site com o título "Circuncisão, um santo remédio", no qual ele aponta a circuncisão como "arma de grande valor o combate à Aids".

 Suas afirmações se baseiam em recentes estudos que apontam uma diminuição de até 60% no risco de contrair a doença por homens heterossexuais operados.

Segundo Dr. Drauzio,
"Hoje ninguém mais discute: em homens heterossexuais, ela reduz em 50% a 60% os índices de transmissão do HIV. Os epidemiologistas calculam que 3 milhões de vidas poderiam ser salvas, apenas na região abaixo do deserto do Saara, caso esse procedimento cirúrgico fosse colocado à disposição.

Além da proteção contra o HIV, homens circuncidados apresentam menos infecções pelos papilomavírus, pelo treponema da sífilis e pelos vírus do herpes genital."

A circuncisão é costume praticado há mais de cinco mil anos pelos egípcios e outros povos, incluindo os etíopes. "A Bíblia relata que na época de Abraão a circuncisão já era conhecida e praticada às margens do rio Jordão e na Samaria", diz artigo do antropólogo e psicanalista Malek Chebel, especialista no mundo árabe e no Islã, e que essa prática está inscrita neste livro sagrado desde o início:
"E a aliança que eu faço com vocês e com seus futuros descendentes, e que vocês devem observar, é a seguinte: circuncidem todos os homens. Circuncidem a carne do prepúcio. Este será o sinal da aliança entre mim e vocês. Quando completarem oito dias, todos os meninos de cada geração serão circuncidados; também os escravos nascidos em casa ou comprados de estrangeiros, que não sejam da raça de vocês" (Gênesis, XVII, 10-11).
Pelo jeito, a sabedoria antiga ainda se sobrepõe muitas vezes sobre a Ciência atual. Fico imaginando como conhecimentos tão avançados de higiene e saúde surgiram entre povos "primitivos". Inspiração divina? Seres de outros planetas e/ou dimensões? Quem sabe...

Leia mais nas fontes:
[Pediatric] (link com tradução do Google Translator)

Um comentário:

  1. Realmente amigo querido. Evita muitas doenças desagradáveis. Obrigada pelo carinho e fiquei feliz por estar bem, graças a Deus. Beijo no coração.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visitantes e amigos pelo mundo