Brasileiros ajudam na recuperação do Japão

Segundo Norberto Mogi, os japoneses precisam de muita ajuda emocional
imagem extraída da BBC Brasil
 De: BBC Brasil

Desde que o Japão foi atingido pelo pior terremoto seguido de tsunami da história, em 11 de março do ano passado, os brasileiros que vivem no país têm participado ativamente na recuperação do país.


No próximo domingo, quando os japoneses lembram um ano da tragédia, um grupo de cerca de 50 brasileiros vai participar de uma missa em frente à Embaixada do Brasil em Tóquio e, de lá, segue para Sendai, capital da província de Miyagi.

"Vamos acender uma tocha e cerca de 100 lanternas de bambu que representam a força que os brasileiros querem levar para os sobreviventes e também nossas lágrimas pelos que se foram", explicou à BBC Brasil um dos líderes do movimento, o empresário Norberto Shinji Mogi, 48.

Em Sendai, os brasileiros também plantarão três mudas de ipê roxo e um de pinheiro do Paraná. "Vamos também levar um pouco da música brasileira", completou.

Desde o terremoto, Mogi já foi oito vezes à região litorânea das províncias de Miyagi e Iwate para ajudar como voluntário. Ele tem uma empresa da área de construção civil na capital japonesa e levou funcionários e equipamentos para ajudar na limpeza das cidades.

"Os japoneses já não precisam mais de ajuda material, mas precisam muito da ajuda emocional", disse Mogi. Por isto, ele não pensa em parar de fazer visitas periódicas à região.

"Fiz algumas amizades com moradores locais e eles perceberam que estamos realmente preocupados e que estamos fazendo as ações de coração", contou o brasileiro.

Leia notícia na íntegra na BBC Brasil

2 comentários:

  1. Olá!
    O Japão é um exemplo que deveríamos seguir, aqui as verdas são desviadas, as doações roubadas, enfim, tudo aqui é muito complicado.
    Alessandra

    ResponderExcluir
  2. A diferença entre o Japão e o Brasil é cultural. Enquanto lá os mais velhos são respeitados e suas crianças são educadas com muita disciplina desde muito cedo, aqui prevalece o "cada um por si e Deus por todos". Infelizmente, o brasileiro gosta de levar vantagem em tudo e isso consequentemente acaba se refletindo na política e com maior intensidade.

    No Japão eles são como uma só família e a preocupação é sempre pelo bem comum. Daí os recursos financeiros serem usados em benefícios de todos, ainda mais quando ocorre alguma catástrofe.

    Este "elo familiar" é tal que quando um deles comete algum prejuízo aos outros e é descoberto, a vergonha o faz cometer o suicídio pela prática do harakiri, isto é, cortanto a própria barriga.

    Imagina se aqui também existisse a vergonha e a prática do harakiri. Quantos sobrariam?

    Realmente, Alessandra, temos muito a aprender com o povo japonês. Muito obrigado pela sua participação.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visitantes e amigos pelo mundo